Tag: pentateuco

20/03/2021

História – Rute

Velho Testamento

A bela história de Rute é considerada uma gema literária; ( veja um hino por Borges ). É um dos dois livros da Bíblia em que uma mulher é a personagem principal – Rute, uma moabita que se casou com um hebreu, e Ester, uma judia que se casou com um rei não-judeu.

Autor: Desconhecido, possivelmente Samuel.

Período: A época dos juizes. 1000 a.C.

Tema: Como a vida de uma jovem moabita foi enriquecida.
Por meio da constância e de uma sábia eleição, capítulo 1:16.
Por meio de um trabalho humilde, capítulo 2:2-3.
Ao aceitar o conselho de uma amiga mais idosa, capítulo 3:1-5.
Por meio de uma aliança providencial, capítulo 4:10-11.
Por sua exaltação a uma família real, capítulo 4:13-17.

Propósito Principal: Como uma mulher gentia se converteu em um dos antepassados de Cristo.

Análise Histórica:
Sua permanência em Moabe, capítulo 1:1-5.
Seu triste regresso a casa, capítulo 1:6-22.
Rute respiga nos campos do Boaz, capítulo 2.
Seu casamento com Boaz, capítulo 4:13.
O nascimento de seu filho, avô de Davi, capítulo 4:13-16.
A genealogia de Davi, capítulo 4:18-22.

Respondeu, porém, Rute: Não me instes a que te abandone e deixe de seguir-te. Porque aonde quer que tu fores, irei eu; e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo será o meu povo, o teu Deus será o meu Deus.

Rute 1:16
20/03/2021

História – Juízes

Velho Testamento

Autor: Desconhecido; a tradição atribui o livro a Samuel.

Quando foi escrito: 1050 – 1000 a.C.

Tema Principal: A história de Israel durante os tempos dos quatorze juizes.
O livro descreve uma série de quedas do povo de Deus na idolatria, seguidas por invasões da Terra Prometida e servidões a seus inimigos.
Tendo como centro a personalidade dos juizes levantados como libertadores de Israel, a narrativa ressalta especialmente o lado obscuro do panorama.
Um estudo das datas parece mostrar que o povo manteve uma lealdade exterior ao Senhor durante um período de tempo maior do que poderia indicar uma leitura casual do livro.

Sinopse:

Três períodos em que se pode dividir o livro.

Parte I.
O período imediatamente após a morte de Josué, capítulo 1:1:2:10.

Parte II.
O período das sete apostasias, das seis servidões e da guerra civil, capítulos 3-16.
A primeira servidão, à Mesopotâmia-juiz, Otoniel, capítulo 3:5-9.
A segunda servidão, a Moabe-juízes, Eúde e Sangar, capítulo 3:12-31.
A terceira servidão, a Jabim e Sísera-juízes, Débora e Baraque, capítulo 4:1-23.
A quarta servidão, aos midianitas-juiz Gideão, capítulos 6-7.
A guerra civil-juízes, Abimeleque, Tola e Jair, capítulos 8:33; 10:5.
A quinta servidão, aos filisteus e aos amonitas-juízes Jefté, Ibsã, Elom, e Abdom, capítulos 10-12.
A sexta servidão, aos filisteus-juiz Sansão, capítulos 13-16.

Parte III.
O período de confusão e anarquia, capítulos 17-21.

Mensagens Espirituais:
O fracasso humano, a misericórdia e a libertação divinas.

Assim ó Senhor, pereçam todos os teus inimigos! Sejam, porém, os que te amam, como o sol quando se levanta na sua força.

Juízes 5:31
20/03/2021

História – Josué

Velho Testamento

Autor: Indeterminado, provavelmente Josué.

Quando foi escrito: 1400 – 1370 a.C.

Tema Principal: A conquista e a divisão da terra de Canaã.

Pensamento Chave: Como ter êxito nas lutas da vida, capítulo 1:8-9.

Análise Histórica:
A invasão da terra, capítulos 1-5
A queda de Jericó, capítulo 6.
A batalha em Ai, e Israel em Ebal e Gerizim, capítulos 7-8.
A Conquista do Sul, capítulo 10.
A Conquista do Norte e a lista dos reis mortos, capítulos 11-12.
A divisão da terra , a designação das cidades de refúgio, etc., capítulos 13-22.
Palavras de despedida e morte de Josué, capítulos 23-24.

Lição Sugerida. A certeza do cumprimento dos propósitos divinos.
Nos juízos vindouros sobre os cananeus devido aos seus grandes pecados.
Nos descendentes de Abraão pelo fato de possuírem a terra de acordo com a promessa de Deus, Genesis, capítulo 12:7.

Tipos: De acordo com uma concepção comum, a travessia do Jordão representa a morte, e Canaã , o céu. Damos, a seguir, uma melhor analogia.
Canaã – Um tipo da vida cristã mais elevada, que deve ser ganha através da luta espiritual, Romanos 7:23.
Os Cananeus – Um tipo de nossos inimigos espirituais, Efésios 6:12.
A luta de Israel – Um tipo da luta da fé, I Timóteo 6:12.
O descanso de Israel – Após a conquista (Josué 11:23) , um tipo do descanso da alma, Hebreus 4:9.
Os cananeus parcialmente subjugados – Um tipo dos pecados persistentes ainda não conquistados, Hebreus 12.1.

Porções Seletas:
Deus anima a Josué, capítulo 1:1-9.
Palavras de despedida de Josué, capítulos 23:1-16; 24:1-27.

Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.

Josué 14:12
20/03/2021

Pentateuco – Deuteronômio

Velho Testamento

Nome: Derivado das palavras gregas, deuteros, que significa “segunda”, e nomos, “lei”.

Autor: Moisés, comumente aceito.

Quando foi Escrito: 1410 a.C.

Ocasião Histórica: A geração passada de Israel havia perecido no deserto. Era importante, então, que a lei fosse repetida e exposta à nova geração antes que esta entrasse na Terra Prometida.

Conteúdo: Uma série de discursos e exortações dadas por Moisés nas planícies de Moabe, antes da travessia do Jordão, 1:1.

Tema Principal: Repetição das leis proclamadas no Sinai, com um chamado à obediência, mesclado com a lembrança das experiências da geração passada.

Pensamento Chave: O requisito divino da obediência, capítulo 10:12-13.

Sinopse:
Lembrança do relacionamento de Deus com Israel no passado, capítulos 1-4.
Repetição do Decálogo e referências à eleição de Israel como povo separado, obediente aos mandamentos divinos, capítulos 5-11.
Um código de leis que devem ser guardadas em Canaã, capítulos 12-26.
Bênçãos pronunciadas sobre a obediência e maldições sobre a desobediência. A morte e a vida expostas perante o povo, capítulos 27-30.
Palavras finais de Moisés, seu cântico, bênção ,etc., capítulos 31-33.
Lembrança adicional da última visão e da morte de Moisés, capítulo 34.

Palavra Chave: “Lembra-te”. Está repetida com freqüência através de todo o livro.
“Lembra-te”
Da promulgação da lei, capítulo 4:9-10.
da aliança, capítulo 4:23.
do cativeiro passado, capítulo 5:15.
da grande libertação, capítulo 7:18.
da liderança e provisão divinas, capítulo 8:2-6.
dos pecados do passado, capítulo 9:7.
dos juízos divinos, capítulo 24:9.
dos dias passados, capítulo 32:7.

Passagens Importantes:
O grande mandamento e a importância de não se esquecer da Palavra de Deus, capítulo 6:4-12.
As riquezas da provisão divina, os perigos de esquecê-la, e a idolatria, capítulo 8.
As bênçãos da obediência e a maldição do pecado, capítulo 28.

E te lembrarás de todo o caminho pelo qual o Senhor teu Deus tem te conduzido durante estes quarenta anos no deserto, a fim de te humilhar e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos.

Deuteronômio 8:2
20/03/2021

Pentateuco – Levítico

Velho Testamento

A bela história de Rute é considerada uma gema literária; ( veja um hino por Borges ). É um dos dois livros da Bíblia em que uma mulher é a personagem principal – Rute, uma moabita que se casou com um hebreu, e Ester, uma judia que se casou com um rei não-judeu.

Nome: Derivado do nome da tribo de Levi.

Autor: Moisés, comumente aceito.

Quando foi escrito: 1450 – 1410 a.C.

Palavras Chave: Acesso e santidade.

Conteúdo: Um compêndio das leis divinas.

Personagem Central: O sumo sacerdote.

Tema Central: Como pode um pecador aproximar-se de um Deus Santo? A palavra santo ocorre mais de oitenta vezes no livro.

Livro Companheiro: Hebreus.

Análise:

Parte I.
A Vida de Acesso a Deus.
Por meios de sacrifícios e ofertas.
Holocaustos, que significavam expiação e consagração, capítulo 1:2-9.
Oblações, que significavam ação de graças, capítulo 2:1-2..
Ofertas pelo pecado, que significavam reconciliação, capítulo 4..
Ofertas pela transgressão, que significavam limpeza de culpa, capítulo 6:2-7..
Ofertas de paz, capítulos 6:11; 15.3

Através da mediação sacerdotal.

O Sacerdócio humano:

seu chamado, capítulo 8:1-15;.
sua limpeza capítulo 8:6;
seus ornamentos capítulo 8:7-13;.
sua expiação, capítulo 7:14-34;.
exemplos de sua vida pecaminosa, capítulo 10.

Parte II.
Leis especiais que governam a Israel.
Quanto ao alimento, capítulo 11.
Quanto à limpeza, higiene, costumes, moral, etc., todas enfatizavam a pureza de vida como condição para obter o favor divino, capítulos 12-20.

Pureza dos sacerdotes e das ofertas, capítulos 21-22

Parte III.
As cincos festas anuais.
A festa da Páscoa, começava no dia 14 de abril, capítulo 23:5. Em comemoração do Êxodo.
A festa do Pentecoste (ou das semanas), o sexto dia junho em comemoração da promulgação da lei, capítulo 23:15.
A festa das Trombetas, o primeiro dia de outubro, capítulo 23:23-25.
O dia da expiação, o décimo dia de outubro. O sacerdote entrava no Lugar Santíssimo e fazia expiação pelos pecados do povo, capítulos 16 e 23:26-32.
A festa dos Tabernáculos, começava no décimo quinta dia de outubro. Comemorava a vida no deserto e agradecia a Deus pela colheita, capítulo 23:39-43.

Parte IV.
Leis e instruções gerais.
O ano sabático. Um ano em cada sete a terra era deixada sem cultivo, capítulo 25:2-7.
O ano do Jubilei. Um ano em cada cinquenta era designado para que os escravos fossem libertados, as dívidas perdoadas e uma restituição geral tivesse lugar, capítulo 25:8-16.
Condições para as bênçãos e advertências acerta do castigo, capítulo 26.
A lei dos Votos, capítulo 27.

Os meus preceitos observareis, e os meus estatutos guardareis, para andardes neles. Eu sou o Senhor vosso Deus. Guardareis, pois, os meus estatutos e as minhas ordenanças, pelas quais o homem, observando-as, viverá. Eu sou o Senhor.

Levítico 18:4-5
20/03/2021

Pentateuco – Números

Velho Testamento

O livro das Peregrinações de Israel.

Nome: Derivado do nome dos censos de Israel.

Autor: Moisés, comumente aceito.

Quando foi Escrito: 1450 – 1410 a.C.

Lição central: A incredulidade impede a entrada à vida abundante, Hebreus capítulo 3:7-19.

Temas e Eventos Principais:
A organização e legislação, caps. 1-9
A partida do monte Sinai, capítulo 10:11-12
O povo despreza o maná, capítulo 11:4-6.
O desânimo de Moisés, capítulo 11:10-15.
A designação dos setenta anciãos, capítulo 11:16-25.
O envio das codornizes, capítulo 11:31-34.
O zelo de Miriã e de Arão, capítulo 12.

O Fracasso em Cades. Quase entram na Terra Prometida.
O envio dos espias e seu relatório, capítulo 13.
A rebelião do povo de Israel e a maldição pronunciada contra eles, capítulo 14. Toda a geração é sentenciada, v.29.
Os eventos relacionados com os quarentas anos de peregrinação no deserto, caps. 15-19.
O regresso a Cades, o pecado de Moisés e a morte de Arão, capítulo 20.
A serpente de bronze, capítulo 21.
Balaão, o profeta mercenário, e corrupção de Israel, caps. 22-25.
O censo da nova geração, capítulo 26.
Leis acerca de herança, ofertas, festas, votos, etc., caps. 27-30.
O juízo contra os midianitas, capítulo 31; a distribuição da terra ao leste do Jordão, capítulo 32.
As cidades de refúgio, capítulo 35.

Tipos messiânicos:
Moisés fere a rocha, capítulo 20:7; I Coríntios 10:4.
A serpente de bronze, capítulo 21:6-9; João 3:14.
As cidades de refúgio, capítulo 35; Hebreus 6:18.

As Sete Queixas:
Acerca do caminho, capítulo 11:1-3.
Acerca dos alimentos, capítulo 11:4-6.
Acerca dos gigantes, caps. 13:33; 14:2.
Acerca dos seus líderes, capítulo 16:3
Acerca dos juízos divinos, capítulo 16:41.
Acerca do deserto, capítulo 20:2-5.
Acerca do maná (pela segunda vez), capítulo 21:5.

Tê-lo-eis nas franjas, para que o vejais, e vos lembreis de todos os mandamentos do Senhor, e os observeis; e para que não vos deixeis arrastar à infidelidade pelo vosso coração ou pela vossa vista, como antes o fazíeis; para que vos lembreis de todos os meus mandamentos, e os observeis, e sejais santos para com o vosso Deus.

Números 15:39-40
20/03/2021

Pentateuco – Êxodo

Velho Testamento

Nome: Derivado das palavras gregas, deuteros, que significa “segunda”, e nomos, “lei”.

Autor e Personagem Central: Moisés, comumente aceito.

Quando foi Escrito: 1450 – 1410 a.C.

Tema Principal: história de Israel desde a morte de José até a construção do tabernáculo.

Pensamento Chave: Libertação.

Sinopse:

Quatro períodos da história de Israel.

Parte I.
O período do cativeiro.
A opressão do Egito, capítulo 1:7-22.
Eventos dos primeiros anos da vida de Moisés.
Seu nascimento e adoção, capítulo 2:1-10.
Sua intenção de ajudar os irmãos, capítulo 2:11-14.
Sua fuga para Midiã, capítulo 2:15.
Seu casamento, capítulo 2:21. (passaram 40 anos, At. 7:30).

Parte II.
O período da Libertação.
A chamada de Moisés na sarça ardente, capítulo 3:1-10.
Sua comissão e capacitação divina, capítulos 3:12-22; 4:1-9.
Suas desculpas, capítulos 3:11; 4:10-13.
Arão se associa com Moisés e ambos pedem a Faraó a libertação de Israel, capítulos 4:27-31; 5:1-3.
A escravidão ficou mais severa, capítulo 5:5-23.
Instruções divinas a Moisés e a Arão, capítulos 6-7.
A contenda com Faraó e a inflição das dez pragas, capítulos 7-11.
A páscoa, capítulo 12.

Parte III.
O Período da disciplina.
O êxodo, 12:31-51.
As experiências no caminho até o Monte Sinai, capítulos 13-18.

Parte IV.
O período da Legislação e da organização.
A chegada ao Sinai, capítulo 19:1-2.
A aparição do Senhor no Monte, capítulos 19.
A promulgação dos dez mandamentos, capítulo 20.
Proclamação de outras leis, capítulos 21-24.
Orientação acerca da edificação do tabernáculo, capítulos 25-27.
A designação do sumo sacerdote, capítulo 28.
A adoração do bezerro de ouro, capítulo 32.
A preparação e a construção do tabernáculo, capítulos 35-40.

A Peregrinação de Israel como um Tipo da Vida Cristã. (I Coríntios 10:1-11).
A escravidão no Egito. Um tipo da escravidão do pecado.
Moisés como libertador. Um tipo de Cristo.
O êxodo. Um tipo de abandono da vida de pecado.
O cordeiro da páscoa. Um tipo de Cristo, o Cordeiro de Deus.
A perseguição de Israel por parte de Faraó, 14:8-9. Um tipo das forças do mal que perseguem aos crentes.
A divisão do mar Vermelho, 14:21. Parte dos impedimentos é removida.
A coluna de nuvem e fogo, 14:19-20. Um tipo da presença divina com os crentes.
O cântico de Moisés, 15:1-19. Um tipo dos cânticos de vitória espiritual.
A multidão mista, 12:38. Um tipo da gente mundana na igreja.
Mara e Elim, 15:23-27. Um tipo das experiências amargas e doces da vida espiritual.
As panelas de carne, 16:3. Um tipo dos prazeres sensuais da vida passada.
O maná, 16:4. Um tipo de Cristo, o Pão da Vida.
A água da rocha, 17:6. Um tipo de Cristo, a Água da Vida, I Coríntios 10:4.
Sustentar erguidas as mãos de Moisés, 17:12. Um tipo da necessidade da cooperação entre líderes.
Na estrutura do tabernáculo – seus utensílios, suas ordenanças, as vestes sacerdotais, a arca da aliança, etc. – estão muitos tipos de Cristo e da igreja.

Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.

Êxodo 3:14
20/03/2021

Pentateuco – Gênesis

Velho Testamento

Autor: Moisés, comumente aceito.

Quando foi Escrito: 1450 – 1410 a.C.

O Livro das Origens:
É um registro do começo de tudo, da origem do nosso Universo. O gênero humano, o pecado e suas manifestações, a redenção, a vida em família, a corrupção da sociedade, os patriarcas, os profetas, as nações, os diferentes idiomas, a raça hebraica, etc.
Os primeiros capítulos do livro têm estado continuamente sob fogo da crítica moderna, mas os fatos que apresentam, quando corretamente interpretados e entendidos, jamais têm sido negados.
Não é propósito do autor de Gênesis dar um relato detalhado da criação. Ele dedica somente um capítulo a esse tema (só um esboço contendo alguns fatos fundamentais), enquanto dedica trinta e oito capítulos à história do povo escolhido.

Tema Principal: O pecado do homem e os passos iniciais destinados à sua redenção, mediante uma aliança divina feita com uma raça escolhida, cuja história primitiva ali se descreve.

Palavra Chave: Começo.

Primeira Promessa Messiânica: Genesis 3.15.

Sinopse:

Parte I.
A história da criação
Do nosso Universo, capítulo 1:1-25
Do homem, capítulos 1:26-31; 2:18-24

Parte II.
A história do homem primitivo
A tentação e a queda, a personalidade e o caráter do tentador, o castigo do pecado, e a promessa do Redentor vindouro, capítulo 3.
A história de Caim e Abel, capítulo 4.
A genealogia e morte dos patriarcas, capítulo 5.
Os sucessos relacionados com o dilúvio, capítulos 6-8.
A aliança do arco-íris e o pecado de Noé, capítulo 9.
Os descendentes de Noé , capítulo 10.
A confusão da língua em Babel, capítulo 11.

Parte III.
A história do povo escolhido

A vida de Abraão:
Seu chamado divino, capítulo 12.
A história de Abraão e Ló, capítulos 13-14.
As revelações divinas e as promessas a Abraão, particularmente a promessa de um filho, da posse da Terra Santa, e de uma grande posteridade, capítulos 15-17.
Sua intercessão em favor das cidades da planície, e a destruição delas, capítulos 18-19.
Sua vida em Gerar, e o cumprimento da promessa de um filho no nascimento de Isaque, capítulos 20-21.
A prova da sua obediência por ocasião da ordem divina de sacrificar a Isaque, capítulo 22.

A vida de Isaque:
Seu nascimento, capítulo 21.3.
Seu casamento, capítulo 24.
O nascimento de seus filhos Jacó e Esaú, capítulo 25:20-26.
Seus últimos anos, capítulos 26-27.

A vida de Jacó
Sua astúcia para adquirir o direito de primogenitura, capítulo 27:1-29
Sua visão da escada celestial, 28:10-22
Os incidentes relacionados com o seu matrimônio e sua vida em Padã-Arã, capítulos 29-31.

A vida de Esaú o filho mais velho de Isaque, capítulos 25-27.

A vida de José, aquele cujos sonhos converteram-se em realidade. Os últimos dias de Jacó, e a descida ao Egito da família escolhida, capítulos 37-50.

Nomes Preeminentes Relacionados:
Adão e Eva.
Caim e Abel.
Abraão e Ló.
Isaque e Ismael.
Esaú e Jacó.
José e seus filhos.

Cinco Grandes Personagens Espirituais:
1. Enoque, o homem que “caminhou com Deus”.
2. Noé, o construtor da arca.
3. Abraão, o pai dos fiéis.
4. Jacó, o homem cuja vida foi transformada pela oração.
5. José, o filho de Jacó, que de escravo se tornou em governador do Egito.

A Lição das Idades:
A Bíblia começa com a humanidade arruinada: o paraíso perdido, capítulo 3.
A instituição do plano de salvação, capítulo 3:15.
A Bíblia termina com a promessa cumprida: o paraíso recuperado. (Apocalipse 21:22).

No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas. Disse Deus: haja luz. E houve luz.

Gênesis 1:1-3