Tag: velho testamento

20/03/2021

Profetas Menores – Malaquias

Velho Testamento

Autor: Malaquias.
Nada se sabe acerca da vida do profeta, exceto o que se encontra neste livro. Talvez tenha sido contemporâneo de Neemias; as condições descritas na profecia correspondem àquela época.

Quando foi escrito: 450 – 400 a.C.

Estilo: Enérgico e fora do comum. O Senhor é representado como se estivesse dialogando com seu povo. “Mas vós dizeis” contrasta com “diz o Senhor dos Exércitos” através dos primeiros três capítulos.

Tema: É uma descrição gráfica do período final da história do Antigo Testamento, que mostra a necessidade de grandes reformas que preparem o caminho para a vinda do Messias.

Texto Chave: 3:8.

Sinopse:

Seção I.
O lado obscuro do panorama. Os pecados de um povo sem honra e ingrato e de um sacerdócio infiel.
Roubar a Deus:
Ao deixar de responder ao amor divino, 1:2.
Ao desonrar o nome de Deus, 1:6.
Ao apresentar ofertas imundas, 1:7,8,13-14.
Por causa do seu mau exemplo, os sacerdotes se converteram em pedras de tropeço em vez de serem lideres espirituais, 2:1-8.
Ao honrar a pecadores, 2:17; 3:15.
Ao não dar os dízimos, 3:8.
Ao justificar a impiedade, 3:14.

Pecados sociais:
Tratos enganosos, 2:10.
Casamentos com incrédulos, 2:11.
Deslealdade para com as esposas, 2:14-16.
Feitiçaria, impureza, opressão, 3:5.

Seção I.
O lado brilhante do panorama.
Promessas gloriosas:
Da vinda do mensageiro da aliança, 3:1-4.
Do derramamento de uma grande bênção, 3:10-12.
Dos santos ao converter-se em tesouro especial do Senhor, 3:16-18.
Do amanhecer de um novo dia no qual a justiça triunfará, 4:2-3.
Da aparição de um reformador espiritual antes da vinda do dia do Senhor, 4:5-6.

Porções Seletas:
Cap. 3, o mensageiro purificador da aliança, 1-4.
Cap. 3. as bênçãos superabundantes, 10.
Cap. 3, as joias de Deus, 16-17.

Tendes enfadado ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o havemos enfadado? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada; ou: Onde está o Deus do juízo?

Malaquias 2:17
20/03/2021

Profetas Menores – Zacarias

Velho Testamento

Autor: Zacarias. O filho de Baraquias, 1:1.

Pouco se sabe acerca deste profeta. Foi contemporâneo de Ageu e se uniu a ele em animar os judeus para que reconstruíssem o templo de Jerusalém, Esdras 6:14.

Evidentemente era ainda jovem no tempo de sua profecia, 2:4.

Na versão Septuaginta (muitos salmos são atribuídos a Zacarias e a Ageu).

Data: 520 – 518 a.C. Dois meses depois da profecia de Ageu (compare Ageu 1:1 e Zacarias 1:1).

Estilo: Altamente figurativo.

O Profeta da visão ampla: Como Ageu, ele viu a condição pecadora e a indiferença espiritual de seu povo, contra as quais dirigiu comovedoras exortações que ajudaram na reconstrução do templo.
Mas sua profecia teve um alcance maior – ele olhou através dos tempos e viu a vinda do Messias soberano e o amanhecer de um dia mais brilhante para Sião.

Texto Chave: 1:3, 4-6.

Esperança Futura: “Quando a tarde chegar, haverá luz”, 14:7.

Sinopse: Exortação inicial, 1:1-6.

Seção I.
1. Uma série de oito visões.
2. O homem entre as murteiras e os cavalos, 1:7-17.
3. Os quatro chifres e os quatro carpinteiros, 1:18-21.
4. O homem com o cordel de medir, capítulo 2.
5. A purificação do sumo sacerdote, capítulo 3.
6. O candeeiro de ouro e as duas oliveiras, capítulo 4.
7. O rolo volante, 5:1-4.
8. A mulher no efa, 5:5-11.
O efa, era a unidade de medida, de aproximadamente 35 litros, utilizada para os secos e igual ao bato, a unidade de medidas para o líquido. (Ezequiel 45:10-11).

Os quatro carros, 6:1-8, e a coroação do sumo sacerdote, 6:10-15.

Seção II.
A resposta à delegação de Betel acerca dos jejuns. Ao final, os jejuns se converterão em festas, capítulos 7-8.

Seção III.
Predições acerca de um período da história dos judeus e uma visão final do reino de Deus, capítulos 9-14.

Elemento Messiânico: O Messias soberano.
A primeira vinda em humildade, 9:9.
O príncipe de Paz, 9:10.
Crucificado, 12:10.
Um pastor esquecido por suas ovelhas, 13:7.

Porções Seletas:
O segredo de êxito em empreendimentos espirituais, 4:6-10.
A vinda do Príncipe de Paz, 9:9-10.
A fonte de purificação, 13:1.

Eis que o Senhor a despojará, e ferirá o seu poder no mar; e ela será consumida pelo fogo.

Zacarias 9:4
20/03/2021

Profetas Menores – Ageu

Velho Testamento

Autor: Ageu o “profeta do templo”, que significa “minha festa”. Isso, possivelmente nos leva a crer que tenha nascido durante a festa do templo, durante os setenta anos de cativeiro em Babilônia, e tenha regressado a Jerusalém com Zorobabel. Era colega de Zacarias, Esdras 5:1;6:14.

Quando foi escrito: 520 a.C.

Tema Principal: O Senhor repreende fortemente ao povo por causa do descuido para com a construção do templo, (Mateus 6:33) unidas a alentadoras exortações e promessas aos que estavam comprometidos com a obra.

Texto Chave: 2:4.

Marco Histórico: O remanescente que havia regressado do cativeiro estava mais preocupado com seus assuntos particulares, com sua própria vida, seu próprio eu e com o embelezamento de suas casas do que com a reconstrução da casa de Deus. A obra estava parada havia anos, 1:4.

Mensagem:
É uma forte exortação e uma repreensão cortante, mostrando que Deus havia retido suas bênçãos materiais porque seu templo havia sido deixado em ruínas pelo povo, 1:3-11.
Deus deixa claro sua vontade e para que o povo as fizesse, o Senhor, por meio do profeta diz palavras de ânimo quando da retomada da obra de reconstrução do templo, 1:12-15.
Promessas inspiradoras às pessoas idosas que se entristeciam por causa da inferioridade de estrutura que edificavam comparada à do templo de Salomão, que elas haviam visto, 2:3. A estas pessoas o profeta apontou a manifestação vindoura do poder divino e a aparição do Messias, quando a glória do Senhor encheria a casa, 2:7-9.
Uma recordação de sua indignidade para exigir uma casa ao Senhor dos exércitos, 2:10-14.
Promessa de juízo futuro (Deus é amor, mas também juiz) de condenação das nações pagãs e palavras de louvor a Zorobabel, como instrumento escolhido de Deus, 2:20-23.

Porções Seletas: 2:4-9.
A presença divina, fortalecedora, 4.
O poder divino, estremecedor, 6.
A glória divina, consoladora, 7.
A paz divina, vindoura, 9.

Pois assim diz o Senhor dos exércitos; Ainda uma vez, daqui a pouco, e abalarei os céus e a terra, o mar e a terra seca.

Ageu 2:6
20/03/2021

Profetas Menores – Sofonias

Velho Testamento

Autor: Alguns têm deduzido da sua oração-salmo (capítulo 3), e da instrução ao “diretor de música”, que o profeta era um cantor no templo. Esta dedução, contudo, não passa de conjectura.

Data: Indeterminada.
O profeta evidentemente viveu no período babilônico (caldeu). Muitos eruditos fixam o tempo da profecia durante o reinado de Jeoiaquim. Em 607 a.C.

Tema Principal: Os mistérios da providência.

Texto Chave: 1:3.

Sinopse:
O livro começa com o profeta em um estado de perplexidade sobre o mistério da maldade não castigada no mundo.
Os primeiros dois capítulos estão principalmente compostos de um diálogo entre Habacuque e o Senhor.
O profeta se queixa perante Deus da violência pecaminosa em toda a parte. Sem dúvida, nenhum castigo é infligido aos maus, 1:1-4.
Recebe uma resposta que revela o plano divino do uso dos babilônios (caldeus) como um instrumento de juízo ativo e terrível contra as nações perversas, 1:5-11.
Todavia, o problema moral não tem sido respondido na mente do profeta. Como pode um Deus santo usar a estes pagãos perversos para destruir gente mais justa do que eles? A maldade e a violência vão continuar para sempre? 1:12-17.
O profeta ascende à sua fortaleza para observar o mundo. Recebe a resposta de que o propósito do Senhor será cumprido em breve, e é animado a esperar esse cumprimento, 2:1-3. Logo segue uma frase que tem sido um lema da igreja cristã, 2:4.
Contente com a nova luz recebida, o profeta profere uma série de cinco maldições contra a falta de honradez (2:6), a ganância (2:9), aos empreendimentos de edificação sanguinários (2:12), a libertinagem (2:15), e a idolatria (2:18-20), de que é objeto a grande potência mundial.
Finalmente pronuncia uma oração sublime (o salmo de louvor) no qual fala da majestade e da glória do Senhor e declara a sua confiança firme nos planos divinos, 3:1-19.

Passagens Notáveis:
A estrela da manhã da Reforma, 2:4 ( Romanos 1:17 ); ( Hebreus 10:38 ).
O triunfo das missões, 2:14.
A maldição aos que embriagam a outros, 2:15.
Uma fé que conquista tudo, 3:17-18.

O grande dia do Senhor está perto; sim, está perto, e se apressa muito; ei-la, amarga é a voz do dia do Senhor; clama ali o homem poderoso.

Sofonias 1:14
20/03/2021

Profetas Menores – Habacuque

Velho Testamento

Autor: Alguns têm deduzido da sua oração-salmo (capítulo 3), e da instrução ao “diretor de música”, que o profeta era um cantor no templo. Esta dedução, contudo, não passa de conjectura.

Data: Indeterminada.
O profeta evidentemente viveu no período babilônico (caldeu). Muitos eruditos fixam o tempo da profecia durante o reinado de Jeoiaquim. Em 607 a.C.

Tema Principal: Os mistérios da providência.

Texto Chave: 1:3.

Sinopse:
O livro começa com o profeta em um estado de perplexidade sobre o mistério da maldade não castigada no mundo.
Os primeiros dois capítulos estão principalmente compostos de um diálogo entre Habacuque e o Senhor.
O profeta se queixa perante Deus da violência pecaminosa em toda a parte. Sem dúvida, nenhum castigo é infligido aos maus, 1:1-4.
Recebe uma resposta que revela o plano divino do uso dos babilônios (caldeus) como um instrumento de juízo ativo e terrível contra as nações perversas, 1:5-11.
Todavia, o problema moral não tem sido respondido na mente do profeta. Como pode um Deus santo usar a estes pagãos perversos para destruir gente mais justa do que eles? A maldade e a violência vão continuar para sempre? 1:12-17.
O profeta ascende à sua fortaleza para observar o mundo. Recebe a resposta de que o propósito do Senhor será cumprido em breve, e é animado a esperar esse cumprimento, 2:1-3. Logo segue uma frase que tem sido um lema da igreja cristã, 2:4.
Contente com a nova luz recebida, o profeta profere uma série de cinco maldições contra a falta de honradez (2:6), a ganância (2:9), aos empreendimentos de edificação sanguinários (2:12), a libertinagem (2:15), e a idolatria (2:18-20), de que é objeto a grande potência mundial.
Finalmente pronuncia uma oração sublime (o salmo de louvor) no qual fala da majestade e da glória do Senhor e declara a sua confiança firme nos planos divinos, 3:1-19.

Passagens Notáveis:
A estrela da manhã da Reforma, 2:4 ( Romanos 1:17 ); ( Hebreus 10:38 ).
O triunfo das missões, 2:14.
A maldição aos que embriagam a outros, 2:15.
Uma fé que conquista tudo, 3:17-18.

Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado. todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação.

Habacuque 3:17-18
20/03/2021

Profetas Menores – Naum

Velho Testamento

Autor: Desconhecido.

Muito pouco se conhece acerca dele. Seu nome significa “compassivo”, ou “cheio de consolação”.

Data: Antes da queda de Nínive. Em 612 a.C.

Tema Principal: A destruição de Nínive.

Marco Histórico:
Este livro é visto por alguns eruditos como uma continuação do livro de Jonas.

Parece que os assírios, depois de seu arrependimento produzido pela pregação de Jonas, voltaram em seguida a cair numa grande idolatria.

Eles saquearam outras nações e sua capital chegou a ser como uma caverna de leões cheia de presas, 2:11-12.

Propósito do livro:
Foi pronunciar vingança divina sobre a sanguinária cidade, e consolar a Judá com promessas de libertação futura, 3:1; 1:13-15.

Sinopse:
Capítulo 1
Compreende uma visão da majestade do invencível poder de Deus, que romperá o julgo dos assírios e libertará a Judá.

Capítulo 2
É uma emocionante descrição do assédio de Nínive.

Capítulo 3
Numa maldição pronunciada sobre a sanguinária cidade prediz-se a sua completa ruína.

O Senhor é tardio em irar-se, e de grande poder, e ao culpado de maneira alguma terá por inocente; o Senhor tem o seu caminho no turbilhão e na tempestade, e as nuvens sao o po dos seus pes.

Naum 1:3
20/03/2021

Profetas Menores – Miquéias

Velho Testamento

Autor: Miquéias, natural de Moresete, em Judá, profetizou durante os reinados de Jotão, Acaz e Ezequias. Foi contemporâneo de Isaías, 1:1.

Seu nome significa “o que é como o Senhor”. Pertencia a Judá, mas falou tanto a Judá como a Israel.
Sua unção, 3:8.

Quando foi Escrito: 700 a.C.

Sinopse:

Parte I.
Divisões Gerais.
Caps. 1-3, principalmente ameaças de juízos vindouros.
Caps. 4-5, promessas proféticas de libertação.
Caps. 6-7, principalmente exortações e confissões de pecados nacionais. Ao mesmo tempo, promessas de restauração.

Parte II.
Os pecados particulares são condenados.
Idolatria, 1:7; 5:13.
Planos perversos e artimanhas, 2:1.
Avidez, 2:2.
Ganância dos príncipes, dos profetas e dos sacerdotes, 3:2-11.
Feitiçaria, 5:12.
Falta de honradez, 6:10-12.
Corrupção universal, 7:2-4.
Traição, 7:5-6.

Parte III. Esperanças Futuras.
O estabelecimento de um reino justo, 4:1-18.
A vinda do Rei Messias, 5:2.
Reforma e restauração da nação, 7:7-17.
O triunfo completo da graça divina, 7:18-20.

O livro foi citado:
Pelos anciãos, salvando assim a vida de Jeremias, Jeremias 26:16-19; Miquéias 3:12.
Pelo Sinédrio, a Herodes o Grande, por ocasião do Nascimento de Cristo, Mateus 2:5-6; Miquéias 5:2.
Por Cristo, ao enviar os discípulos, Mateus 10:35-36; Miquéias 7:6.

Passagens Notáveis:
A definição da verdadeira religião, 6:8.
O anúncio do lugar do nascimento de Cristo, 5:2.
Deus se esquece dos pecados dos crentes, 7:18-19.

Ouvi, todos os povos; presta atenção, ó terra, e tudo o que nela há; e seja testemunha contra vós o Senhor Deus, o Senhor desde o seu santo templo. Porque eis que o Senhor está a sair do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra.

Miquéias 1:2-3
20/03/2021

Profetas Menores – Jonas

Velho Testamento

Autor: Não é apontado no livro e a redação em terceira pessoa.

Data: 760 a.C.

Jonas, natural da Galiléia, foi um dos primeiros profetas, II Reis 14:25. Ao ser enviado como missionário a Nínive a fim de admoestar os inimigos de seu país, ele obedeceu com muita relutância.
Esta narrativa tem sido ridicularizada como mito pelos incrédulos e é vista por alguns eruditos como lenda ou parábola.
Os judeus a aceitaram como histórica.
Jesus Cristo assegurou a veracidade de Jonas, Mateus 12:39-41; Lucas 11:29-30.

Caráter de Jonas:
Consagrada em parte, uma estranha mistura de força e fraqueza.
Obstinado, 1:1-3.
Piedoso, 1:19.
Valoroso, 1:12.
Dedicado à oração, 2:1-9.
Obediente após o castigo, 3:3-4.
Fanático e egoísta, decepcionado com o arrependimento dos ninivitas, 3:4-10;4:1.
Demasiadamente preocupado com a sua própria reputação, 4:2-3.

Sinopse:
Cap.1. O profeta desobedece à ordem divina; sua fuga e castigo.
Cap.2. Sua oração e libertação.
Cap.3. Obedece à segunda comissão.
Cap.4. Sua queixa infantil; a grande revelação da misericórdia divina combinada com a repreensão ao profeta.

Lições Espirituais:
O perigo de fugir ao dever.
A tentação do patriotismo egoísta e do fanatismo religioso.
Deus emprega homens imperfeitos como canais da verdade.
A vasta misericórdia de Deus.

Então levantaram a Jonas, e o lançaram ao mar; e cessou o mar da sua fúria. Temeram, pois, os homens ao Senhor com grande temor; e ofereceram sacrifícios ao Senhor, e fizeram votos. Então o Senhor deparou um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.

Jonas 1:15-17