Tag: utilidade pública

23/04/2021

Como Dirigir Sob Forte Chuva

Interessantíssimo!!!

Como Dirigir Sob Forte Chuva

Parece um conselho bastante útil.

Como conseguir boa visão ao dirigir sob chuva forte.

Não se sabe o motivo, mas funciona muito bem quando chove muito.

É sugestão de um policial que experimentou e confirmou. Também é útil em condução noturna.

Nós, motoristas ligamos os limpadores de para-brisas em velocidade rápida ou máxima durante chuvas pesadas, mas a visibilidade ainda é bastante ruim.

Se você enfrentar tal situação, ponha óculos de sol (qualquer modelo serve).
Parece um milagre!

Como Dirigir Sob Forte Chuva

De repente, a visibilidade fica perfeita, como se não estivesse chovendo.

Assim, mantenha sempre um par de óculos de sol no porta-luvas do carro para ter boa visão em caso de chuva.

Você também pode salvar a vida de alguém, repassando essa informação.

Experimente! É incrível!

Como Dirigir Sob Forte Chuva

Você ainda verá as gotas no para-brisa, mas não a lâmina de chuva.

Você poderá ver onde a chuva salta para fora da estrada e os respingos dos pneus do carro à sua frente.

Esta pequena dica deveria ser incluída na formação do motorista.

É excelente!!!

Ainda não testei, mas certamente na próxima viagem em dia de chuva eu farei o teste!

Por: Karen

Adquire a sabedoria, adquire o entendimento; não te esqueças nem te desvies das palavras da minha boca. Não a abandones, e ela te guardará; ama-a, e ela te preservará. A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis adquire o entendimento.

Provérbios 4:5-7
22/04/2021

Boletim de Ocorrência Online

Agora Ficou Mais Fácil e Rápido

Acho que é de interesse de todos, ainda mais nos dias de hoje.

Está no ar o “Plantão Eletrônico”, através do qual pode ser feito o registro de ocorrências, tais como:

Ocorrências que PODEM ser Registradas Online:

→ Roubo ou Furto de Veículos;
→ Furto de Documentos/Celular/Placa de Veículo/Bicicleta;
→ Perda de Documentos/Celular/Placa de Veículo;
→ Roubo de Documentos, Celulares e/ou Objetos;
→ Injúria, Calúnia ou Difamação;
→ Acidente de Trânsito Sem Vítimas;
→ Desaparecimento de Pessoas;
→ Encontro de Pessoas;
→ Furto de Fios/Cabos em vias públicas (somente para empresas concessionárias);
→ Violência Doméstica; Dúvidas?
→ Outras Ocorrências;
→ DEPA – Proteção Animal.

Através deste procedimento, não é necessário ir à uma Delegacia de Polícia para a elaboração do “Boletim de Ocorrência”; basta acessar o site abaixo:

Delegacia Eletrônica

Preencher o B.O. na tela do computador e, em até 30 minutos, a polícia entrará em contato para a confirmação das informações prestadas.
A partir desta confirmação o B.O. já estará disponível para cópia via impressora.

Você NÃO PODE registrar a Ocorrência Online se for…

→ Estupro;
→ Homicídio;
→ Latrocínio (Roubo seguido de Morte)

NOTA: Nesses casos, você deve procurar uma delegacia e registrar a ocorrência pessoalmente.

Espalhem a notícia, é de suma importância.

Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes o entendimento. Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino.

Provérbios 4:1-2
22/04/2021

Blue-Ray DVD

Blue-Ray… novo padrão para substituto do DVD?

Raio Laser Azul

Os principais fabricantes de equipamentos eletrônicos (Hitachi, LG, Matsushita, Pioneer, Philips, Samsung, Sharp, Sony e Thomson Multimedia) acabam de anunciar em Tóquio, Japão, um novo disco óptico que possivelmente será o sucessor do DVD, o Blue-Ray.

Este disco será capaz de armazenar 27 GB em apenas uma camada, ou seja, quase seis vezes mais que DVD, que pode armazenar no máximo 4,7 GB em uma camada. Lembre-se que o DVD possui em cada lado do disco duas camadas, uma camada capaz de armazenar 4,7 GB e outra camada capaz de armazenar 3,8 GB, um total de 8,5 GB em cada lado do DVD, ou seja, o DVD pode armazenar no máximo 17 GB, o que corresponde a 8 horas de vídeo.

Segundo a Sony, o Blue-Ray também irá suportar uma segunda camada com 23 GB, aumentando a sua capacidade para 50 GB em cada lado do disco, ou seja, um total de 100 GB, o que corresponde a 47 horas de vídeo.

Fisicamente o Blue-Ray possui o mesmo tamanho do DVD e do CD-ROM, mas para evitar que a sua superfície sofra algum tipo de dano (riscos, manchas e etc…), este disco será protegido com um cartucho, parecido com o do disquete de 1,44 MB.

O segredo para aumentar a capacidade deste disco, sem aumentar fisicamente o seu tamanho, é a utilização do raio laser azul, que possui uma precisão maior que a do raio laser vermelho, utilizado atualmente pelo DVD e o CD-ROM.

O Blue-Ray deve ser disponibilizado no mercado no começo de 2003, vindo para substituir o DVD. Sinceramente não sei como vai ser a sua aceitação no mercado, mas é muito provável que o DVD continue dominando o mercado por muito tempo, pois 8 horas de vídeo é mais do que o suficiente para 99,9 % dos filmes. O Blue-Ray poderia ser uma boa opção para os fabricantes de software, mas também considero difícil, pois ainda é muito raro uma empresa disponibilizar algum software para DVD. Enfim, com o apoio dos principais fabricantes de equipamentos eletrônicos, o Blue-Ray tem tudo para conseguir o seu espaço no mercado, mas é muito provável que isto demore bastante

Já temos o disco blu-ray, também conhecido como BD (de Blu-ray Disc) é um formato de disco óptico com 12 cm de diâmetro e 1,2 mm de espessura (igual ao CD e ao DVD) para vídeo e áudio de alta definição e armazenamento de dados de alta densidade. É uma alternativa ao DVD e é capaz de armazenar filmes até 1080p Full HD de até 4 horas em compressão com perda de dados. Requer uma TV Full HD de LCD, plasma ou LED para explorar todo seu potencial.

Blu-ray obteve o seu nome a partir da cor azul do raio laser (“blue ray” em inglês significa “raio azul”). A letra “e” da palavra original “blue” foi eliminada porque em alguns países não se pode registrar uma palavra comum em forma de um nome comercial. Este raio azul mostra um comprimento de onda curta de 405 nm e conjuntamente com outras técnicas, permite armazenar substancialmente mais dados que um DVD ou um CD. A Blu-ray Disc Association (BDA) é responsável pelos padrões e o desenvolvimento do disco Blu-ray e foi criada pela Sony, Panasonic, Pioneer e Philips.

Mas, nem tudo é boa notícia: Em junho de 2011, o analista do The NPD Group, Russ Crupnick disse que “o mercado de vídeo em disco físico foi um pouco decepcionante.” Em 2014 a Time listou o Blu-ray em “5 produtos tecnológicos que serão mortos em 5 anos”. Em 2016 os DVDs e Blu-rays deixaram de ser o meio mais lucrativo para distribuição de vídeo nos Estados Unidos e 2017 no Reino Unido, sendo sucedido pela mídia digital e streaming.

O Mago Showy Software

Os sábios herdarão honra, mas a exaltação dos loucos se converte em ignomínia.

Provérbios 3:33-35
22/04/2021

Ataque Cardíaco

Ataque Cardíaco ou Infarto do Miocárdio

Ataque cardíaco exige socorro imediato e as manobras de ressuscitação

mesmo que aplicadas por um leigo, aumentam as chances de sobrevivência.

No último dia 26 de junho, milhares de pessoas em todo o mundo que acompanhavam Camarões x Colômbia pela Copa das Confederações viram mais que um jogo de futebol: assistiram, de camarote, à morte do jogador camaronês Marc-Vivien Foe.

O acontecimento chocou o mundo por Foe ser um atleta e ter apenas 28 anos e chocou ainda mais os médicos por causa do atendimento de emergência que o jogador recebeu no estádio.
Não é possível dizer que ele teria sido salvo, mas os profissionais ouvidos pela Folha foram unânimes em afirmar que, caso os procedimentos tivessem sido aplicados corretamente -como fazer manobras de ressuscitação de imediato, e não sete minutos depois, como ocorreu-, talvez Foe tivesse tido alguma chance.

Nos Estados Unidos, 450 mil pessoas morrem a cada ano por ataque cardíaco maciço, denominado também morte súbita. Na Europa, esse número sobe para 500 mil. No Brasil, dados de 1998 apontam que 159.256 pessoas sucumbem todo ano, o que significa 820 óbitos por dia ou uma morte a cada minuto. Cerca de 95% das mortes ocorrem antes de a vítima chegar a um pronto-socorro.

A morte súbita cardíaca, segundo Sergio Timerman, 45, presidente da Fundação Interamericana do Coração e membro do Comitê Mundial de Emergência, é uma interrupção entre os sistemas elétrico e mecânico do coração, que ocorre subitamente, 50% das vezes sem que a vítima tenha história prévia de problemas cardíacos. Não é o mesmo que infarto do miocárdio -necrose de parte do coração provocada por obstrução de artéria.

De acordo com ele, a morte súbita cardíaca, no mundo, mata mais que armas de fogo, acidentes de carro, Aids e câncer de próstata e de mama juntos.

Apesar do nome, a vítima de morte súbita, se socorrida rápida e corretamente, pode se recuperar. E essa possibilidade não depende só do sistema de emergência, que, em algumas cidades, como São Paulo, deixa a desejar. Os primeiros socorros (veja quadro), mesmo que executados por leigos, são fundamentais para que o final da história não seja o mais trágico. Se não socorrido, alguém com parada cardiorrespiratória -que pode ser decorrência da morte súbita ou de outros problemas- perde, a cada minuto, 10% da chance de sobreviver.

No entanto, cerca de 90% das mortes súbitas ocorrem por fibrilação ventricular (caos elétrico, o coração bate acelerada e desordenadamente), que pode ser corrigida somente com equipamento de choque, o chamado desfibrilador.

Por isso os médicos defendem que todos os lugares em que haja concentração de pessoas tenham o aparelho. Atualmente, já existem desfibriladores que até “falam” português, desenvolvidos para serem utilizados por leigos. O acesso público ao desfibrilador é uma tendência mundial já adotada por diversas cidades. Especialistas afirmam que, por ano, 50 mil vidas a mais poderiam ser salvas com um sistema de emergência mais efetivo, que contemple o acesso público ao desfibrilador, que custa cerca de US$ 5.000.00.

Um leigo que presencie um ataque cardíaco não tem como saber se o paciente está fibrilando, daí a importância de fazer os procedimentos de emergência mesmo sem haver um desfibrilador.
Foi a rapidez do socorro que “ressuscitou”, como disseram os médicos à época, João Alberto Zani, 59, dono de uma indústria de móveis em Araras (SP). Às 9h30 de uma sexta de março, Zani teve uma parada cardíaca quando atendia ao telefone e foi levado a um posto dos bombeiros, a poucos minutos de sua fábrica.

O Corpo de Bombeiros de Araras faz parte do SAMU (Serviço de Atendimento Municipal de Urgência) local, projeto piloto implantado há cerca de um ano e meio por iniciativa do cardiologista Dr. Agnaldo Pispico, 37, diretor do centro de emergência da SOCESP (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo).
O sistema permitiu que a sobrevida de casos de parada cardiorrespiratória tenha crescido de 1,65% para 10,85%. A meta, diz Pispico, é de 30% em cinco anos.

Boa Notícia: Zani não só sobreviveu como voltou ao batente 50 dias depois de ter saído do hospital

Veja Também: Ataque Cardíaco
Divulgue estas informações a tantas pessoas quanto possível.
Você pode estar salvando muitas vidas!

Journal of General Hospital Rochester nº 240

A maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas ele abençoa a habitação dos justos. Ele escarnece dos escarnecedores, mas dá graça aos humildes.

Provérbios 3:33-34
22/04/2021

Infarto do Miocárdio ou Ataque Cardíaco

O que é Ataque Cardíaco?

Ataque Cardíaco ou Infarto do Miocárdio

O infarto do miocárdio ou infarto agudo do miocárdio, também conhecido como ataque cardíaco, é a morte das células de uma região do músculo do coração por conta da formação de um coágulo que causa a interrupção do fluxo sanguíneo por obstrução das artérias coronarianas de forma súbita e intensa.

A primeira causa de morte entre pessoas de 35 a 65 anos é o infarto. Nessa faixa, 30% das vítimas terão morte súbita. São aqueles casos em que a pessoa nunca sentiu nada, nunca teve sintomas e de repente cai sem consciência, sem pulso, sem respirar. A chance de ela viver é exclusivamente a chegada desse aparelho a tempo. Cada minuto de retardo significa 10% a menos de chance de sobrevivência. Ou seja, com dez minutos de espera, essa chance é praticamente zero; diz Dr. Agnaldo Píspico, cardiologista e especialista em emergência.

Você um dia Pode Precisar Saber Disto!

Digamos que às 4 e meia da tarde (16:30h), você está indo para casa, sozinho, de carro, depois de um dia bastante pesado no serviço. Não só porque trabalhou bastante, como também porque você teve uma discussão com seu chefe e não houve jeito de fazê-lo entender seu ponto de vista. Você está realmente aborrecido e quanto mais pensa sobre o assunto, mais tenso você fica…
De repente, você sente uma dor muito forte no peito, que se irradia pelo braço e sobe até o queixo. Você está a uns 8 (oito) quilômetros do hospital mais próximo e não tem  certeza se vai conseguir chegar até lá…

O que fazer?

Se você fez ou não um curso de primeiros socorros não importa muito, mas o que o instrutor se esqueceu de acrescentar é o que fazer quando a vítima é você mesmo ???
Como conseguir sobreviver a um ataque cardíaco se estiver sozinho?
Não pense que é um caso impossível de acontecer pois, é muito frequente as pessoas passarem por essa situação!
Sem assistência, a pessoa cujo coração para de funcionar adequadamente e que começa a sentir que vai desmaiar, tem apenas 10 segundos antes de perder a consciência!

Então o que fazer para sobreviver quando estiver sozinho?

RESPOSTA:

Essas vítimas podem ajudar a si mesmas tossindo com força repetidas vezes. Inspire antes de tossir, tussa profunda e prolongadamente, como quando está expelindo catarro de dentro do peito.

Repita a sequência inspirar/tossir a cada dois segundos, até que chegue algum auxílio ou até que o coração volte a funcionar normalmente.

A inspiração profunda leva oxigênio aos pulmões e a tosse contrai o coração e faz com que o sangue circule. A pressão da contração no coração também o ajuda a retomar o ritmo normal
Desse modo, uma vítima de um ataque cardíaco pode fazer uma ligação telefônica e, entre as inspirações, pedir ajuda.

Veja Também: Ataque Cardíaco – Manobras de Ressuscitação
Divulgue estas informações a tantas pessoas quanto possível.
Você pode estar salvando muitas vidas!

Journal of General Hospital Rochester nº 240

Porque o perverso é abominação para o Senhor, mas com os retos está o seu segredo.

Provérbios 3:32
21/04/2021

Antibiótico é Extraído da Aranha Caranguejeira

A Aranha Caranguejeira [Acanthoscurria Gomesiana]

Gomesina é eficaz no combate a várias espécies de bactérias e fungos, e leveduras.

Aranha Caranguejeira [Acanthoscurria Gomesiana]

Aranha Caranguejeira [Acanthoscurria Gomesiana]

Um estudo desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP) descobriu que a aranha-caranguejeira ( Acanthoscurria gomesiana ) produz uma substância, a gomesina, extremamente eficaz no combate a 24 espécies de bactérias, nove fungos e cinco leveduras.

A gomesina é um peptídeo, proteína formada por unidades menores chamadas aminoácidos, e funciona como um antibiótico no organismo da aranha. “Retiramos a substância do sangue da aranha e montamos um análogo sintético, uma estrutura equivalente à gomesina em laboratório”, explica Sirlei Draffe, coordenadora do estudo realizado pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP, em colaboração com o Dr. Philippe Bulet, do Centro Nacional de Pesquisa (França).

Aranha Caranguejeira [Acanthoscurria Gomesiana]

Aranha Caranguejeira

Os testes realizados mostraram que a gomesina é eficiente na eliminação de bactérias como as que causam infecções hospitalares ( Staphylococcus Aureus e Staphylococcus saprophyticus ), pneumonia ( Klebsiella Pneumoniae ) e meningite ( Cryptococcus Neoformans ).

Espera-se que a substância comece a ser testada em seres humanos daqui a poucos anos e seja utilizada em uma nova geração de antibióticos que não permita a sobrevivência de bactérias resistentes, como ocorre atualmente. “Em geral, as bactérias se multiplicam a cada 20 minutos. A diferença entre otempo de ação do medicamento e da replicação das bactérias vai selecionando as mais resistentes”, explica Daffre.

Aranha Caranguejeira [Acanthoscurria Gomesiana]

Acanthoscurria Gomesiana

A gomesina é mais vantajosa que os antibióticos tradicionais por agir diretamente na membrana da bactéria, permeabilizando-a, o que causa a morte do micro-organismo pela saída de substâncias do interior das células. Já os antibióticos convencionais levam mais tempo para entrar na bactéria e começar a agir contra ela, inibindo a síntese de proteínas e de ácidos nucléicos como o DNA e o RNA.

“Já conhecíamos a ação dos peptídeos antimicrobianos em insetos e vertebrados, mas não em aracnídeos. O que nos levou a estudar as aranhas foi o fato de serem animais com vida longa e, portanto, que deveriam ter um sistema imunológico eficiente”, informa Daffre.

Ciência Hoje

Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas são paz.

Provérbios 3:17
21/04/2021

Ano Bissesto ou Bi-sesto?

Por que no ano em que em que o mês de Fevereiro tem 29 dias é considerado um ano é bissexto?

Porque neste ano se acrescenta um dia a mais. O dia extra é introduzido justamente no mês de Fevereiro, o que ocorre a cada (04) quatro anos.

Qual a necessidade de um ano bissexto?

Acrescenta-se um dia a mais para se corrigir a discrepância entre o ano-calendário convencional e o tempo de translação da Terra em volta do Sol tomando-se o ano trópico que utiliza o equinócio vernal (ou seja, o equinócio de primavera no hemisfério norte) como referência. A Terra demora aproximadamente 365,2422 dias solares (1 ano trópico) para dar uma volta completa ao redor do Sol, enquanto o ano-calendário comum (por convenção) tem 365 dias solares. Sobram, portanto, aproximadamente 5h48m46 (0,2422 dia) a cada ano trópico. As horas excedentes são somadas e adicionadas ao calendário na forma inteira de um dia (4 x 6h = 1 dia).

No caso do Calendário Gregoriano este dia extra é incluído no final do mês de fevereiro, que passa a ter 29 dias (ano com 366 dias) em lugar dos 28 dias de anos normais (ano de 365 dias).

Por que bissexto?

Chama-se ano bissexto o ano ao qual é acrescentado um dia extra, ficando ele com 366 dias, um dia a mais do que os anos normais de 365 dias, ocorrendo a cada (04) quatro anos. Isto é feito com o objetivo de manter o calendário anual ajustado com a translação da Terra e com os eventos sazonais relacionados às estações do ano. O próximo ano bissexto será 2012.
A origem do nome bissexto advém da implantação do Calendário Juliano em 45 a.C. que se modificou evoluindo para o Calendário Gregoriano que hoje é usado em muitos países a todos os quais ocorrem os anos bissextos. Na verdade tem relação com o antigo calendário Romano, e é muito mais complexo de explicar, pois os romanos chamavam o primeiro dia do mês de Calendae, e o dia inserido era o sexto dia de novo (bis sextum) antes das Calendae de acordo com a contagem romana. Seria então 5° dia antes das Calendae de março (ante diem bis sextum kalendas martias), ou seja 25 de fevereiro, portanto segundo o calendário romano o dia extra do mês de fevereiro é o 25° e não o 29°.

Dentro de um contexto histórico, a inclusão deste dia extra, dito dia intercalar, ocorreu e é feita em calendários ditos solares em diferentes meses e posições. No Calendário Gregoriano é acrescentado ao final do mês de Fevereiro, sendo seu 29º dia.

Hoje a expressão bissexto vez ou outra é associada ao duplo seis (66) da expressão 366; ou seja, acrescentando um dia a mais o ano fica com 366 dias, ou seja dois seis, ou melhor dizendo bis seis, bissexto; O que expressa uma coerência mnemônica popular, porém, aos estudiosos é um grande e histórico equívoco.

Determinação dos anos bissextos

As regras para determinação do ano bissexto são distintas em três períodos:

Calendário Juliano

O Calendário Juliano vigorou inicialmente de 45 a. C. até 7 d. C.. Em 46 a. C. o ditador Júlio César, no final de seu governo, modifica radicalmente o calendário de Numa Pompílio e a partir de 45 a. C. e durante todo este período inicial de uso deste calendário, o dia extra era acrescentado após o dia 25 de Februarius e deveria ocorrer de três em três anos.

Foi neste período e em consequência da forma com que os romanos contavam os dias do mês que estes anos com um dia a mais ficaram conhecidos como anos bissextos. O erro da inserção de anos bissextos de a cada três anos em vez de quatro só foi detectado cerca de trinta anos mais tarde. Julga-se que este erro tenha sido corrigido pela não existência de anos bissextos entre 12 a. C. e 3 d. C., ou seja, os anos bissextos do calendário juliano foram abandonados nesse período.

Calendário do Imperador César Augusto

O Calendário Augustiano vigorou de 8 d. C. até 1581. Em 8 d.C. o imperador César Augusto fez uma correção no calendário e a partir deste ano e durante todo este período até 1581 o dia extra era acrescentado após o dia 24 de Februarius e deveria ocorrer de quatro em quatro anos. Com o passar dos anos, aquela forma de contagem dos dias do mês foi mudando e em lugar de ser interpretado como um duplo dia 24 ele já passou a ser interpretado como um dia a mais que era incluído no final do mês de Fevereiro.

O senado romano homenageou o imperador trocando o nome do mês Sextilius para Augustus que passou de 30 para 31 dias, sendo retirado de Februarius que passou de 29 para 28 dias o que afetou o ponto de inclusão do dia extra.

O Calendário Augustiano ou Juliano/Augustinado é considerado muitas vezes como uma revisão pequena do Calendário Juliano, prevalecendo o entendimento de que o Calendário Juliano vigorou de 45 a. C. a 1581.

Calendário do Papa Gregório XIII

Em 1582, para corrigir o atraso acumulado, o Papa Gregório XIII modificou e ajustou o calendário, que ficou conhecido como Calendário Gregoriano. Definiu-se que o ajuste deveria ser feito de forma que o equinócio de março caísse no dia 21 daquele mês, o que estava em conformidade com o primeiro Concílio de Niceia (325 d.C). Para isso o Papa Gregório encomendou estudos que permitissem corrigir os erros dos calendários passados buscando definir os ajustes de acordo com a Páscoa cristã, atrelada ao equinócio de março. Buscou também uma regra muito mais precisa para os anos bissextos.

Entre 325 e 1582 passaram-se 1257 anos. Como no sistema juliano a cada 128 anos haveria a necessidade retirar 1 dia do calendário, acumularam-se, depois de 1257 anos, aproximadamente 10 dias (9,82 dias). Portanto, em 1582, na transição entre os Calendários Juliano e Gregoriano, o dia 4 de outubro foi seguido pelo dia 15 de outubro. Os 10 dias entre eles foram retirados do calendário e não existem na sequência cronológica de contagem do tempo.

Feitas as correções de calendário definiu-se a nova regra para o cálculo dos anos bissextos:

  1. De 4 em 4 anos é ano bissexto.
  2. De 100 em 100 anos não é ano bissexto.
  3. De 400 em 400 anos é ano bissexto.
  4. Prevalecem as últimas regras sobre as primeiras.

Para melhor entender

 São bissextos todos os anos múltiplos de 400, p.ex: 1600, 2000, 2400, 2800
Não são bissextos todos os múltiplos de 100 e não de 400, p.ex: 1700, 1800, 1900, 2100, 2200, 2300, 2500…
São bissextos todos os múltiplos de 4 e não múltiplos de 100, p.ex: 1996, 2004, 2008, 2012, 2016…
Não são bissextos todos os demais anos.

Essa regra aproxima o ano trópico pelo valor de 365,2425 dias.

Em função da nossa longevidade média, é comum e compreensível que nos lembremos apenas da primeira regra, a de quatro em quatro anos, embora a correção dos anos bissextos seja mais complexa.

Como curiosidade, o ano de 2000 foi o segundo ano em que a terceira regra foi aplicada. Contudo, como foi ano bissexto, o ano de 1900 foi a última vez que a regra da divisão por 100 foi aplicada até os dias atuais; a próxima ocorrerá apenas em 2100.

Uma Curiosidade

Ai vem outra curiosidade, as pessoas que nascem no ano bissexto fazem aniversário de quatro em quatro anos?
Há uma tendência de se achar que as pessoas que nascem no dia 29 de fevereiro “só fazem aniversário a cada 4 anos”. Isso não é verdade, pois assim como as demais pessoas o “primeiro aniversário” é calculado adicionando-se 365 dias à data de nascimento. Ou seja, um bebê que nasceu no dia 29 de fevereiro comemorou seu primeiro aniversário 365 dias depois que nasceu, ou seja, no dia 28 de fevereiro do ano seguinte.
É comum, no entanto, que os nascidos no dia 29 de fevereiro comemorem de modo especial o seu dia de nascimento a cada 4 anos, algumas pessoas até se acham especiais por causa disso.
É claro que há sempre as brincadeiras com a idade, contando de 4 em 4 anos, feita pelos amigos, parentes e pelo próprio aniversariante.
É pena que muitos pais de crianças que nascem no dia 29 de fevereiro fiquem com receio sobre a data de aniversário dos seus filhos e consigam fazer o registro civil como se os filhos tivessem nascidos no dia 28 de fevereiro (ou 1 de março).

Quando será o próximo Ano Bissexto?

2020 2024 2028 2032 2036
2040 2044 2048 2052 2056
2060 2064 2068 2072 2076
2080 2084 2088 2092 2096

Os seus caminhos são caminhos de delícias, e todas as suas veredas são paz.

Provérbios 3:17
20/04/2021

Tefé – Amazonas

Tefé - Amazonas

Tefé – Amazonas

População: 97.632 habitantes
Cidades: 03
Área Total: 40.038,60 km2
Densidade Demográfica: 2,44 hab/km2

Alvarães
Fundação: 1985
Altitude: 75 m
População: 16.657 habitantes
Área Total: 5.937,9 km2
Dens. Demográfica: 2,81 hab/km2

Tefé
Fundação: 1759
Altitude: 75 m
População: 67.800 habitantes
Área Total: 23.808,9 km2
Dens. Demográfica: 2,85 hab/km2

Uarini
Fundação: 1985
Altitude: 60 m
População: 13.175 habitantes
Área Total: 10.291,8 km2
Dens. Demográfica 1,28 hab/km2

Do Senhor é a terra e a sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam. Porque ele a fundou sobre os mares, e a firmou sobre os rios. Quem subirá ao monte do Senhor, ou quem estará no seu lugar santo?

Salmos 24:1-3