A Mulher de Verdade – “Mulherão”

12/02/2021

A Mulher de Verdade – “Mulherão”

Se pedirmos para um homem descrever um mulherão. Ele imediatamente vai falar no tamanho dos seios, na medida da cintura, no volume dos lábios, nas pernas, bumbum e cor dos olhos. Ou vai dizer que mulherão tem que ser loira, 1,80, siliconada, sorriso Colgate.

Poderíamos enumerar algumas poucas, dentro deste conceito: Veras, Malús, Letícias, Adrianes, Priscilas, Lumas e Brunas [que um dia, acredito eu, também gostarão de ser um mulherão de verdade].

Agora pergunte uma mulher o que ela considera um mulherão e você vai descobrir que existe uma em cada esquina ou até mesmo dentro de sua casa.

Mulherão é aquela que pega dois ônibus para ir para o trabalho e mais dois para voltar, e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e família morta de fome.

Mulherão é aquela que vai de madrugada para matrícula na escola.

Mulherão é aquela aposentada que passa horas em pé em uma fila para buscar uma pensão de 150 reais.

Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda a Sexta-feira, e uma família todos os dias da semana.

Mulherão é quem volta do supermercado ou da feira segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e fazendo malabarismo com o orçamento.

Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquila, que faz dieta, que malha, que usa salto-alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se produz mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista.

Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola, leva filhos na natação, busca os filhos na natação, leva os filhos para a cama e conta histórias, dá um beijo e apaga a luz.

Mulherão é aquela mãe que não dorme enquanto seu filho não chega, e que de manhã bem cedo esquenta o leite e faz o café.

Mulherão é quem leciona, com amor, em troca de um salário mínimo.

Mulherão é quem faz serviços voluntários mesmo tendo pouco tempo de sobra.

Mulherão é quem colhe uva, é quem apanha café na roça, é quem opera pacientes, é quem lava roupa fora, é quem põe a mesa, é quem cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão.

Mulherão é quem cria filhos sozinha, é quem dá expediente, é quem enfrenta a menopausa, TPM e menstruação.

Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio para azia.

Lumas, Brunas, Carlas, Marias, Luanas e Sheilas: mulheres que podem ser consideradas bonitas, mas mulherão, a mulher de verdade é aquela que mata um leão por dia.

Por que ao invés de procurar, no seu conceito, tais mulherões por aí, você não olha para a sua esposa que está em casa. Sua namorada que te apoia. Sua cooperadora nas horas difíceis e de angústia da vida? Por que você não dá a elas o valor devido? Por que você não as vê como o Senhor Jesus as via? Por que você não dá o verdadeiro valor ao seu casamento, que é a instituição mais sublime deixada por Deus desde o Jardim do Éden?

Reflita e veja o que você tem para seu ente querido. Como você tem tratado sua esposa? As atitudes que você tem tomado, são do agrado dela?

Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e possuo o conhecimento e a discrição. O temor do Senhor é odiar o mal; a soberba, e a arrogância, e o mau caminho, e a boca perversa, eu os odeio.

Provérbios 8:12-13

Deixe um comentário