História do Google Ads

03/03/2021

História do Google Ads

Em 1998, surgiu a empresa que hoje briga pelo topo das empresas mais valiosas do mundo: Google. Apenas três anos depois, a marca já havia conquistado o espaço como a principal ferramenta de buscas da internet.

Os fundadores Sergey Brin e Larry Page precisavam encontrar uma maneira de rentabilizar o enorme tráfego que acontecia por ali, e encontraram no Go.To.com uma possibilidade de tornar isso real.

Esse sistema nada mais era do que o embrião dos conhecidos links patrocinados.

A ideia foi tão boa que o AdWords, ou Google Ads, como se usa atualmente, começou a gerar bilhões.

Com o passar do tempo, mudanças precisaram ser feitas. Mas isso é natural, visto que a internet também evoluiu bastante, não é verdade?

A plataforma e a exibição de anúncios sofreram essas mudanças e, naturalmente, os usuários perceberam.

Essa evolução pode ser observada pela quantidade de pessoas que utilizam a plataforma de buscas através de smartphones, que, no Brasil, existem em maior número do que computadores.

Pensando nessa evolução, a Google realizou algumas modificações para uma melhor adaptação de seus usuários, mostrando, mais uma vez, sua versatilidade.

Vamos olhar algumas das principais mudanças que aconteceram:

Anúncio na Barra Lateral

Era comum o Google apresentar cerca de três anúncios na parte superior, antes dos resultados orgânicos, e mais uns quatro na barra lateral.

E também anúncios no final da página.

Hoje a apresentação é feita de forma mais limpa, e essas mudanças aumentaram a disputa pelas primeiras posições, pois já não existem os anúncios laterais.

Seria imprudente da minha parte dizer que os resultados orgânicos possuem menos cliques porque se apresentam um pouco mais abaixo, mas é algo que precisa ser analisado.

Indicador dos anúncios

Como uma forma de diferenciar os links patrocinados dos resultados orgânicos, o Google Ads conta com um indicador.

Este indicador é semelhante a uma pequena etiqueta, ou seja, “anúncio”.

Antes, essa etiqueta era da cor amarela, o que permitia que o usuário imediatamente percebesse que se tratava de um anúncio pago.

Hoje, esse marcador é encontrado na cor verde. Essa ideia fez com que os links patrocinados fiquem bem parecidos com os resultados de uma busca normal.

Se o usuário está um pouco distraído, é muito provável que ele vá clicar no anúncio pago sem sequer perceber.

Anúncios Estendidos (ETA)

Em 2016 aconteceu uma mudança no padrão dos anúncios feitos pela Google. A ideia foi, justamente, melhorar a visualização e a experiência por parte do usuário.

Outro motivo é o de que as empresas teriam um controle melhor sobre as informações que chegam até o usuário. Este teria mais informações sobre a empresa e/ou o produto.

Vou mostrar o antes e o depois:

Modelo Antigo

O modelo antigo permitia uma linha com 25 caracteres e outras duas linhas com 35 caracteres cada.

Modelo Novo

Na sua reformulação, os anúncios passaram a contar com 2 títulos de 30 caracteres cada e, ainda, uma terceira linha com espaço para 80 caracteres.

Uma outra diferença entre eles, que vale destacar, é que essa nova maneira de anúncio permite a visualização tanto no computador quanto no smartphone.

O anunciante não terá que se preocupar com um anúncio para cada um deles. Não que isso não seja mais necessário, mas não é a primeira necessidade.

Principalmente porque a plataforma já informou que, em breve, somente os anúncios estendidos serão exibidos.

Preço

Existe uma opção, chamada “extensão de preço”, que permite que a empresa estampe o preço do seu produto antes mesmo que o usuário clique na página.

No entanto, essa opção funciona apenas para as empresas que disponibilizam uma versão de suas páginas para smartphones.

Se a empresa não disponibiliza uma versão mobile, não será possível usar esse tipo de opção. E só será possível se a página estiver na primeira posição no ranqueamento.

Acho importante também contar que, diferente do Google Shopping, os preços exibidos na extensão não são atualizados automaticamente.

Então não esqueça de sempre atualizar os preços. Afinal, você não quer nenhum tipo de conflito entre a Landing Page e os preços exibidos no anúncio da busca, não é? Isso pode trazer inúmeros problemas e fazer com que seus consumidores percam a confiança na sua empresa.

Até agora ficou tudo bem explicado, concorda?

Eu imagino que você já conseguiu compreender bem o que é o Google Ads. Isso é ótimo!

O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Deitar-me faz em pastos verdejantes; guia-me mansamente a águas tranqüilas. Refrigera a minha alma; guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos; unges com óleo a minha cabeça, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida, e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Salmos 23:1-6

Deixe um comentário