Auxílio Emergencial Estadual de 500 – Doria

08/04/2021

Auxílio Emergencial Estadual de R$ 500,00 por pessoa

Anunciado por Doria

BOLSSA DO POVO: Doria Anuncia Auxílio Emergencial Estadual de R$ 500,00 por Pessoa

BOLSSA DO POVO: Doria Anuncia Auxílio Emergencial Estadual de R$ 500,00 por Pessoa

Este programa ganhou o nome de “Bolsa do Povo” e vai unificar todos os programas sociais de SP, mas ainda deve ser aprovado pela Alesp

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na tarde desta quarta-feira (07/04/21), durante sua coletiva de combate à pandemia, a criação do programa “Bolsa do Povo”, que deve pagar até R$ 500,00 por pessoa e atingir meio milhão de paulistas e tem a proposta de fazer a unificação dos programas sociais já existentes no estado, além da criação de novos.

Ao anunciar o programa, Doria fez questão de destacar que se trata do “maior programa social da história de São Paulo”. E também salientou que o seu governo “ao lado do enfrentamento da pandemia” também trabalha pela “preservação da vida e da obediência à ciência”.

“Nós estamos acompanhando o crescimento acelerado da pobreza, da miséria, da vulnerabilidade em São Paulo e no Brasil e um governo responsável segue dando atenção à saúde e à vida, mas também ao alimento. Por isso a criação do programa Bolsa do Povo de São Paulo”, declarou João Doria, em clara provocação ao governo federal, que ontem começou a pagar a primeira parcela da nova etapa do auxílio emergencial 2021 no valor de R$ 250,00.

O Bolsa do Povo, segundo o governador Doria, “vai beneficiar até meio milhão de pessoas direta e indiretamente com repasses que chegam a R$ 500,00 por pessoa. Este será um investimento de R$ 1 bilhão de reais”, destacou o governador que deu ênfase ao recebimento do valor por pessoa, pois, no programa Federal, a pessoa sozinha vai receber apenas R$ 150,00.

E para atingir as 500 000 famílias, embora não especificado que tipo de atividade vão executar nas escolas, o programa vai contratar 20 mil mães e pais de alunos das escolas públicas de São Paulo que irão trabalhar na rede de ensino onde os seus filhos estudam.

Além disso, os programas sociais do estado de São Paulo serão todos unificados em torno do Bolsa do Povo. Os valores e o número de beneficiários vão aumentar. Dois tipos de cartão serão disponibilizados às pessoas do programa: um físico e um digital, este para ser usado por aqueles que têm celular.

O “Bolsa Trabalho” é o principal projeto social novo do “Bolsa do Povo”. Ele prevê a contratação de 20 000 pais e mães de alunos de escolas públicas para trabalharem na rede pública de ensino, nas escolas onde seus filhos estudam, para auxiliar no retorno às aulas. Com isso, a carga horária será de 4 horas diárias com remuneração mensal de R$ 500,00. A intenção do governo é que haja alguma qualificação da mão de obra desse beneficiário durante o programa.

Segundo Rodrigo Garcia, vice-governador e secretário de governo, o “Bolsa do Povo” terá a gestão unificada na Secretaria de Governo, que fará a coordenação e o acompanhamento da efetividade da política pública dos projetos sociais tocados pelas respectivas secretarias responsáveis e mencionou a ampliação de dois programas sociais já existentes, o Ação Jovem e o Renda Cidadã. Ambos terão aumento de R$ 80 para R$ 100 na mensalidade paga aos beneficiários.

O vice-governador ainda mostrou os sete eixos de programas sociais que o Bolsa do Povo vai abranger: Bolsa Trabalho (Emprego), Bolsa Renda Cidadã (Assistência Social), Bolsa Aluguel Social (Habitação), Bolsa Talento Esportivo (Incentivo), Bolsa Auxílio Via Rápida (Qualificação Profissional), Ação Jovem e contratação de mães e pais nas escolas (Educação), além da contratação de agentes de apoio na Saúde (Saúde).

Por conta do alto valor total de investimento anunciado para os programas do “Bolsa do Povo”, Doria disse que o governo encaminhará na tarde desta quarta (07/04/21) a proposta do Projeto de Lei do “Bolsa do Povo” para aprovação na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). “Estamos convencidos de que a Assembleia Legislativa cumprirá seu dever e obrigação de aprovar um programa dessa natureza para para beneficiar a população do estado de São Paulo”.

O governo espera que o projeto de lei do “Bolsa do Povo” seja deliberado pela Alesp em até 45 dias para que, no final de maio ou começo de junho, os cadastramentos dos beneficiários possam ocorrer e o programa seja lançado.

Em verdade, em verdade te digo que nós dizemos o que sabemos e testemunhamos o que temos visto; e não aceitais o nosso testemunho! Se vos falei de coisas terrestres, e não credes, como crereis, se vos falar das celestiais? Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem.

João 3:11-13

Deixe um comentário